Trabalhos Espaciais Manuais

img_3576

 Tudo na TEM é superlativo, do tamanho da banda à dificuldade de se digramar um cartão com a ordem de apresentação dos shows do Fauna fazendo caber TRABALHOS ESPACIAIS MANUAIS, sem zoar a Gestalt, como diria a professora de Design I que tive há mais de uma década. São 10 músicos para microfonar, para fazer caber no estúdio, para capturar em vídeo, para fotografar, para entrevistar, para se entenderem. Alguém disse na entrevista que tudo nasceu em um power trio. Hoje é impossível imaginar a TEM – 7. Se existe qualquer dificuldade em fazer a pré-produção entre os 10, tudo isso desaparece logo nos primeiros acordes. Quando eles tocam tudo fica fácil, encaixa simetricamente, a Gestalt, antes zoada no cartaz, agora se faz plena em som (talvez a professora de design desaprove minha concepção de gestalt sonora), mas ali ficava claro que os 10 se harmonizam por meio da música. Tudo flui junto, com a TEM se dança, se sua, se celebra. É uma espécie de comunhão sonora mesmo, daquelas que beiram o divino musical. É superlativo no som. Claro, foram 3 horas microfonando e passando cada instrumento até atingir o ponto de gravação, mas uma vez lá, tenha certeza, a gente curtiu cada som, sentiu cada melodia. O fritar da frigideira talvez seja uma das melhores analogias da TEM. Não vejo a hora de fritar muito com esses 10 no show de encerramento do primeiro Fauna Festival. Há de ser superlativo.

Leo Caobelli (Porto Alegre, outubro de 2016)

Frigideira

Território/Fauna

Noite de amor na Jamaica

Ficha Técnica:

Daniel Hartmann | guitarra
Diego Schütz | teclados
Ettore Sanfelice | baixo
Felipe Mantovani |trombone
Gabriel Sacks | bateria
Gustavo Gaspar Almeida | percussão
João Pedro Cé |guitarra
Luciana de Mello | percussão
Rafael Druzian | sax tenor
Tomás Piccinini | sax alto

Direção de Fotografia / Câmera 1 – Leo Caobelli
Câmera 2 / Edição – Vicente Carcuchinski
Produção – Julia Assef
Desenho de Som / Som Direto – Coletivo 4’33”

Bio

 A Trabalhos Espaciais Manuais surgiu em 2013 como um power trio que buscava executar sessões de improviso baseadas em temas clássicos da música instrumental e do Jazz. Aos poucos a pesquisa musicológica individual dos integrantes foi direcionando-se para ritmos de maior balanço, como o funk e o samba. Assim, surgiu a necessidade de agregar mais integrantes a fim de encorpar a sonoridade com maiores possibilidades rítmicas e melódicas. Passados 2 anos, 2015 realiza-se como um ano importantíssimo para a TEM, pois foi selecionada para encerrar o festival Tum Tum Instrumental em Caxias do Sul/RS, Prestou homenagem ao grande ícone do Afrobeat – Mr. Black President Fela Kuti, no Fela day em Porto Alegre, lançou em outubro seu primeiro EP e estreou no mês de dezembro seu Espetáculo Músico-Teatral TEM Cortejo no Teatro.